terça-feira, 20 de julho de 2010

DIA DO AMIGO

O Dia Internacional do Amigo, celebrado a 20 de julho, foi primeiramente adotado em Buenos Aires, na Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo.
A data foi criada pelo argentino
Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, considerando a conquista não somente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Assim, durante um ano, o argentino divulgou o lema "Meu amigo é meu mestre, meu discípulo é meu companheiro".
Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras, na teoria.
No
Brasil, o dia do amigo é comemorado oficialmente em 18 de abril. Em 20 de julho é comemorado o dia da amizade, mas atualmente o país também vem adotando a data internacional.

FONTE:http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_do_amigo

sexta-feira, 16 de julho de 2010

BLOGAGEM COLETIVA "Tempos de criança" do blog é o menino-homem?




Doze Anos
...............................................................................................
Chico BuarqueComposição: Chico Buarque
.........................................................................................................
Ai, que saudades que eu tenho/
Dos meus doze anos/
Que saudade ingrata/
Dar banda por aí /
Fazendo grandes planos/
E chutando lata/
Trocando figurinha/
Matando passarinho/
Colecionando minhoca/
Jogando muito botão/
Rodopiando pião/
Fazendo troca-troca/
.....................................................................
Ai, que saudades que eu tenho/
Duma travessura/
O futebol de rua/
Sair pulando muro/
Olhando fechadura/
E vendo mulher nua/
Comendo fruta no pé/
Chupando picolé/
Pé-de-moleque, paçoca /
E, disputando troféu/
Guerra de pipa no céu/
Concurso de piroca/
................................................................................
Ai, que saudades que eu tenho/
Dos meus doze anos...

terça-feira, 13 de julho de 2010

DIA MUNDIAL DO ROCK!!



Em 13 de julho de 1985, Bob Geldof organizou o Live Aid, um show simultâneo em Londres na Inglaterra e na Filadélfia nos Estados Unidos. O objetivo principal era o fim da fome na Etiópia e contou com a presença de artistas como The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Eric Clapton e Black Sabbath.
Foi transmitido ao vivo pela
BBC para diversos países e abriu os olhos do mundo para a miséria no continente africano. 20 anos depois, em 2005, Bob Geldof organizou o Live 8 como uma nova edição, com estrutura maior e shows em mais países com o objetivo de pressionar os líderes do G8 para perdoar a dívida externa dos países mais pobres erradicar a miséria do mundo.
Desde então o dia 13 de julho passou a ser conhecido como Dia Mundial do Rock.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

CSI: Crime Scene Investigation

CSI: Crime Scene Investigation (no Brasil CSI: Investigação Criminal, também conhecido como CSI e CSI: Crime Sob Investigação em Portugal), é uma série dramática muito popular do canal norte-americano CBS. A série é centrada nas investigações do grupo de cientistas forenses do departamento de criminalística da polícia de Las Vegas, Nevada. Estes cientistas, designados CSI's (Crime Scene Investigators), desvendam crimes e mortes em circunstâncias misteriosas e pouco comuns.
A série, criada por
Anthony E. Zuiker, estreou em Outubro de 2000 nos Estados Unidos e em Abril de 2001 no Brasil. Foram criados dois spin-offs da série: CSI: Miami e CSI: NY.
É a série dramática de maior sucesso nos Estados Unidos. Seus roteiros inteligentes e casos sensacionais fazem com que CSI seja para muitos a melhor série do género policial.
A abertura da décima temporada foi a mais cara da história da TV, custando cerca de 400 mil dolares.


Personagens principais


Gilbert "Gil' Arthur Grissom): (William Petersen): Supervisor noturno da unidade de investigação criminal de Las Vegas. É entomologista forense formado em biologia na Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA), sendo especializado na área de insectos. Grissom usava desses artefatos para descobrir, por exemplo, há quanto tempo a vítima morreu. Era um CSI de nível 4. Nasceu a 17 de Agosto de 1956, Conhecido pela sua personalidade muito séria e metódica. Grissom foi criado segundo a religião Católica. No entanto, não é muito crente, acreditando que a religião não é muito útil nos dias de hoje. Aprendeu a Língua de sinais com sua mãe, que era surda, e terá que usá-la quando começar a perder a audição, devido a uma doença ,na qual, há um crescimento na base do estribo, provocando a surdez. Para o público, foi confirmada a existência de um relacionamento com Sara Sidle durante a sexta temporada, e para o resto da equipe durante a sétima temporada, quando Sara é raptada. Pediu-a em casamento na oitava temporada e ela aceitou, porém ela sai da série logo em seguida, despedindo-se dele com um beijo mais que esperado pelos GRS (Grissom Romance Sara). Na nona temporada o personagem deixa o comando do laborátorio e vai atrás de Sara. É mencionado no 10 x 01, quando Sara fala sobre a vida de casada.
Catherine Willows (Marg Helgenberger): Analista de marcas de sangue. Também é uma CSI de nível 4. Nasceu a 26 de Março de 1963. Era supervisora noturna durante as quatro primeiras temporadas, assumindo o comando quando Grissom tem de se ausentar e já discutiu várias vezes com ele e com Ecklie quando sentiu a sua autoridade ameaçada. Por várias vezes já pediu promoções ou formas de poder passar mais tempo com a sua filha adolescente. O ex-marido de Catherine, Eddie, e o seu pai, Sam, foram ambos assassinados em episódios do programa. Willows tem um Bacharelato de Ciências em Tecnologia Médica da Universidade de Nevada Las Vegas (UNLV). Ela sustentou-se durante a Universidade trabalhando como dançarina. Esta personagem é baseada na CSI Yolanda McCleary. Torna-se a chefe do turno da noite após a saída de Grissom.
Warrick Brown (Gary Dourdan): Analista de audiovisuais. Era um CSI de nível 3. Nasceu em Las Vegas a 10 de Outubro de 1971. Era formado em química pela Universidade de Los Angeles (UNLV). Warrick recuperava-se do seu vício do jogo, que era justificado por trabalhar em Las Vegas. Estava jogando quando a nova CSI, Holly Gribbs, foi assassinada no primeiro episódio, e quase perdeu o emprego por tê-la deixado sozinha no local do crime. A amizade e o apoio de Grissom foram uma grande ajuda para que Warrick pudesse vencer o seu vício. Raramente sorria, embora tivesse um grande afeto por Las Vegas. Usava a sua experiência como viciado em jogo para investigar os casos que lhe apareciam. Warrick casou-se na sexta temporada, mas divorciou-se na oitava, temporada na qual é assassinado.
Nick Stokes (George Eads): Analista de fibras. É um CSI de nível 3. Jogava baseball na Universidade e é formado em Justiça Criminal pela Universidade Rice do Texas. Lá nasceu a 18 de Agosto de 1971 e é solteiro. Stokes tem tendência a antipatizar com as vítimas e costuma ficar emocionado com certos casos mais facilmente que os seus colegas. Ele também fala fluentemente espanhol, e envolve-se a um nível mais pessoal em casos que envolvem sul-americanos.
Sara Sidle (Jorja Fox): Análise de Materiais e elementos. É uma CSI nível 3. Nasceu em 16 de Setembro de 1972 e é solteira. Com o assassinato do pai pela própria mãe durante sua infância (O pai de Sara batia na mãe frequentemente e um dia a mãe da Sara esfaqueou-o até à morte) (5ª temporada Ep. 13 "Nesting Dolls"), Sara foi mandada a um orfanato enquanto sua mãe foi presa em um clínica psiquiátrica. Ela se formou em Física Teórica em Harvard e mais tarde recebeu o titulo de Mestre da Universidade de Berkley. Depois da faculdade ela se mudou para São Francisco onde trabalhava com o legista, onde conheceu Grissom e em 2000 foi convidada por ele para ir trabalhar na Criminalística de Vegas. Naquela época já era apaixonada por ele e ele por ela, além disso, eles têm uma boa amizade, que muitas vezes com minuciosos gestos, que parecem ser "amorosos", ja foram motivo de perguntas em um dos casos parados no tribunal. No último episódio da sexta temporada é revelado ao público que Grissom e Sara têm uma relação. Após ser raptada no ultimo episódio da sétima temporada e encontrara por seus colegas no season premiere da oitava, aceita o pedido de casamento de Grissom. No entanto, resolve deixar o laboratório e voltar para São Franscico para resolver problemas familiares mal resolvidos, despedindo-se de Grissom com o beijo tão aclamado pelo público. Retorna no 9x01 para o enterro de Warrick e depois na 10 temporada exibida atualmente nos EUA onde reaparece já casada com Grissom.

Greg Sanders (Eric Szmanda: Análise de DNA. É um CSI nível 3. Nasceu em 5 de Maio de 1975 e é solteiro. Desde que ganhou seu primeiro kit de química aos sete anos, Greg sabia que queria ser um cientista. Se formou em Química pela Universidade de Berkeley. Integra a equipe que vai a campo oficialmente a partir da quinta temporada.
Riley Adams (Lauren Lee Smith: CSI Nível 2. Ex- Agente policial de St.Louis. Ocupou a vaga deixada por Sara Sidle.
Dr.
Raymond "Ray" Langston: (Laurence Fishburne): CSI Nível 1. Ex-palestrante, ajudou os CSIs a resolver um caso com um serial killer. No final do episódio, Grissom, prestes a abandonar a equipe, oferece a Raymond sua vaga.
Capitão James Brass: (Paul Guilfoyle)
Detective Homicídios
Formação: História, Universidade de Seton Hall
Nasc: 3 de Janeiro de 1951
Estado civil: Divorciado
No colegial, ele se alistou no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos e fez duas excursões na Guerra do Vietnã. Ele estudou na Universidade de Seton Hall, e obteve uma licenciatura em história. Após a guerra, entrou para a Polícia de Newark. Passou 20 anos trabalhando até se tornar detetive de homicídios em Nova Jersey. Antes de se tornar um detetive de homicídios, ele foi designado para Vice. Enquanto atuava nessa função, ele trabalhou duro para limpar seus serviços, ganhando a inimizade de muitos de seus ex-colegas (e o apelidado de 'Squeaky', como em 'squeaky clean'). Brass, sob pressão, às vezes bebia e procurava esconder o cheiro de álcool no hálito (episódio 4x15, "Early Rollout"). Enquanto sua esposa Nancy estava tendo um caso com o policial
Mike O'Toole, Brass estava ocupado com seu próprio caso com outro membro da equipe vice, Annie Kramer, que mais tarde se mudou para Los Angeles e ele foi promovido a capitão. Brass mais tarde tentou justificar dizendo que Nancy que arruinou seu casamento, e não o contrário, e que ela, eventualmente, só queria uma um caso (episódio 5x20, "Hollywood Brass"). Brass foi transferido para fora de Nova Jersey, nos anos de 1990 e chegou a Las Vegas. Ele eventualmente dirigia o departamento de CSI, mais como um administrador e não como um investigador. Mostrando o quanto ele confiava na equipe, Brass afirmou que ele queria a equipe de Gil Grissom investigando os casos. Deu a Grissom plenos poderes, caso acontecese. Essa declaração teve seu peso quando Grissom foi obrigado a decidir se ele passaria ou não por cirurgia quando ele foi baleado em serviço.
Brass costumava designar Grissom, como supervisor da equipe de CSI. Após a jovem CSI Holly Gribbs ser assassinada em seu primeiro dia no campo, perdeu sua posição para Grissom. Foi então dada a posição como um detetive de homicídios, servindo como referência para a equipe de CSI e aquele que faz a maioria das prisões e interrogando suspeitos. Ele normalmente anda armado e não gosta muito quando os CSI's se expõem em análise de matérias perigosas, como prender os suspeitos em suas próprias mãos. Ele acompanha os casos de Grissom pelo mesmo não ter sua arma, mesmo em situações apropriadas.
No episódio de duas partes "A Bullet Runs Through It", Brass tenta aconselhar Detective Sofia Curtis, que acredita que ela pode ter acidentalmente matado outro policial em um tiroteio caótico com uma gangue de traficantes de drogas. Mais tarde, ele fica atordoado culpado ao perceber que ele foi quem matou o policial. Mais tarde, no enterro do policial, a viúva aproxima, e quando Brass tentou explicar como ele estava arrependido, ela disse a ele que ela sabia que não era culpa dele.
Brass tem uma filha distante,
Ellie Rebecca Brass, que não é biologicamente sua (ele só descobre depoois da menina crescida). Na verdade, o pai biológico de Ellie é o ex-policial de Nova Jersey, o Oficial Mike O'Toole, que Brass descobriu ter muita sujeira na policia. Ellie trabalha como prostituta em Los Angeles, para a profunda decepção de seu pai. Apesar de seu comportamento rebelde, Brass ainda a ama profundamente, e mantém uma foto dela ainda criança em sua mesa em seu escritório. Quando ele descobre que ela está fazendo uso de drogas, ele continua atrás dela para tentar ajudar numa possível reabilitação, mas a sua relação continua a ser difícil e tensa. Brass é baleado por William Cutler, um suspeito de um homicídio triplo. Quando ele está no hospital em estado grave, na sexta temporada " Way to Go ", Ellie parece mais preocupada com a pensão que seu pai do que com a probabilidade de sobrevivência, já que Brass deu seu poder de representação ao colega e amigo Gil Grissom. Ele é quem autoriza a cirurgia para remoção da bala e salva a vida de Brass. No final desse episódio, Brass é cercado por sua família: a equipe de CSI turno da noite, que acompanhou todas os momentos bem de perto.. No final da sétima temporada de estreia, "Built to Kill, Parte 1," Brass é visto em uma loja de tatuagens, tendo a data da sua nova vida (11 de maio de 2006) tatuado logo abaixo da cicatriz da bala.
Brass nunca poderia ser acusado de ser um policial corrupto, já que demonstrou respeito pelas regras em todos os episódios. No episódio "Who and What", crossover com "Whithout a Trace", depois do FBI Jack Malone bater a cabeça de um suspeito na mesa ele se apressa em defendê-lo , dizendo: "Se você quer extradição dele para Gitmo, eu o dou de presente. Mas nesta casa, as regras do jogo são outras". No final da 8 ª temporada, em "For Gedda", Brass diz ao CSI Warrick Brown "Eu espero que você se lembre de como você é sortudo", após o mesmo ser inocentado de uma acusação de assassinato. Warrick é assassinado no final do episódio. Na season premiere da nona temporada, Brass mostra-se culpado por ter dito essas palavras.
Dr.
Albert Robbins (Robert David Hall:
Chefe
Médico Legista
Formação: Mestre em Química Biológica pela Universidade da Virgínia; PHD em fisiologia pela Universidade Johns Hopkins
Nasc: 19 de Janeiro de 1952
Estado civil:
Casado
Filhos:3
Amigo pessoal de
Grissom, durante as necrópsias e análises, consegue de Gil as frases mais comentadas da série, o único a entendê-lo e vice-versa. Ele perdeu as duas pernas e fica implícito que isso aconteceu num acidente durante a investigação de uma cena de crime.
Archie Johnson (Archie Kao)
Editor de fitas e CDs
Formação: Técnico de Fitas K7
Nasc: 23 de Setembro de 1971
Estado civil: Solteiro
David Hodges (Wallace Langham)
Técnico de Vestigios
Apresenta um humor sarcástico e por isso quase todos o acham irritante. Ele sempre tenta fazer graça para Grissom, mas quase nunca agrada o chefe. Entra na série na sétima temporada.
Sofia Curtis (Louise Lombard):
Policial
Entrou no episódio "Formalidades". Mais tarde é explicado que apesar de ter se qualificado para tornar-se uma detetive, o xerife atribuiu-a com CSI devido a suas habilidades de laboratório. Devido a uma luta na política do escritório,
Conrad Ecklie a retira do turno do dia (episódio "Mea Culpa") para ser integrante do turno da noite, ja que a equipe sofre divisão. Ela pensa em desistir ja que teoricamente a supervisão do turno da manhã deveria ser dela que ja integrava a equipe e não Catherine, sendo convencida por Grissom a ficar, recomeçando a sexta temporada na sua carreira original: trabalhando como detetive da polícia, como sua mãe. Ela inicialmente assumiu uma posição em Boulder City, mas é transferida de volta para Las Vegas no primeiro episódio da sexta temporada. No episódio de duas partes "A Bullet Runs Through It", ela acredita que ela pode ter acidentalmente baleado e morto o adjunto Daniel Bell em uma perseguição com troca de tiros com traficantes de drogas. O tiroteio traz grande ansiedade e estresse emocional, mas a investigação forense, eventualmente, revelou que o capitão Jim Brass foi o atirador acidental (o oficial tinha involuntariamente levantou-se na linha de fogo de Brass). Mais tarde, Curtis fica horrorizada ao descobrir que ela tinha realmente visto uma policial disfarçada morrer na câmara de envenenamento por monóxido de carbono num dos serial killer mais explorados na série. Embora ela tenha reagido com mais tranquilidade do que o incidente com o policial Daniel Bell, ela ainda se sente responsável pela morte da policial (sétima temporada "Monster in the Box").
No início da sétima temporada, Sofia torna-se um membro do elenco principal. Na oitava temporada, com a entrada de
David Hodges, interpretado por Wallace Langham no elenco principal, sua personagem passa a ser listada como uma convidada especial. Seu status é desconhecido após o episódio 1 da oitava temporada.

Controvérsias

Morte inesperada
No episódio 6x10 "Still Life", o pai de Grissom é citado. Ele era professor de ciências. Voltou da aula um dia e deitou-se no sofá a dormir enquanto o Grissom via televisão. Horas mais tarde, quando a mãe do Grissom chegou e trouxe bebidas para o pai, ele não acordou. Nunca contaram ao Grissom a razão da morte do pai.
Romance
Ao longo das sete temporadas, ficou sempre claro que
Gil Grissom e Sara Sidle tinham sentimentos um pelo outro; (em alguns episódios é mais evidente que noutros — por exemplo, 4x12 "Butterflied"). No último episódio da sexta temporada, "Way to Go", descobre-se que eles estão agora numa relação que ninguém (a não ser os telespectadores) sabe. Isso lhes causa problemas, inclusive em um tribunal. No episódio da terceira temporada 3x02 "The Accused is Entitled", sua evidência foi desconsiderada por causa de um romance que poderia existir entre ela e o paramédico Hank Peddigrew. No final da 7ª temporada e no início da 8ª, todos descobrem que Grissom e Sara têm um romance. No episódio 8x04, "The Case Of The Cross-Dressing Carp", Grissom pede Sara em casamento, e ela aceita. Neste momento temos quase primeiro beijo em cena. Em 8x07, Sara vai embora para San Francisco, mas antes dá um beijo de verdade em Grissom. No 9 x10 Grissom deixa o comando do laboratório e segue ao encontro de Sara que se tornou uma pesquisadora.
Sequestro
No último episódio da quinta temporada, "Grave Danger - Perigo a Sete Palmos", O CSI Nick Stokes é sequestrado e enterrado vivo por um homem que queria vingar a sua filha, que tinha sido presa injustamente. O episódio foi gravado por
Quentin Tarantino.
No episódio 7x24 "Living doll" Sara é sequestrada. Uma mulher que queria se vingar de Grissom percebe que a melhor vingança, seria fazer mal a alguém que ele ama. No episódio 8x01 "Dead Doll",os CSI's conseguem socorrer Sara.

FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/C.S.I

segunda-feira, 5 de julho de 2010

MUITA VIAGEM...


O músico Ziggy Marley, filho de Bob Marley, acaba de criar sua primeira história em quadrinhos, a HQ “Marijuanaman”. A obra, que será lançada oficialmente em abril de 2011, será apresentada na feira de cultura pop Comic-Con, que acontece de 22 a 25 de julho na cidade de San Diego (EUA).
Criado em parceria com o escritor Joe Casey e com ilustrações de Jim Mahfood, o livro conta a história de um super-herói vindo de um planeta em que a THC (tetraidrocanabinol) está em extinção.
Em razão disso, ele busca evitar a destruição dos campos de maconha da Terra, que tem como vilão da vez a empresa farmacêutica Pharmexon.
A obra será publicada pela Image Comics, que anuncia Marijuanaman como "o super-herói de uma nova geração".
No Brasil, há quatro anos foi criado um super-herói similar, o Capitão Presença,
do quadrinista e colaborador do G1 Arnaldo Branco.

terça-feira, 29 de junho de 2010

BLOGAGEM COLETIVA:O que você faria se, por um dia, se tornasse alguém do sexo oposto?

Trocar de sexo por um dia, por um instante, por qualquer motivo deve ser a experiência mais esdrúxula e quase mitológica do planeta, o cinema já retratou isso e com certa dose de humor. Eu, se isso acontecesse, escreveria a fórmula para entender as mulheres, srrsrs, pois seria uma oportunidade única de saber o que sente como sente e o que quer traduzir esse ser tão complicado e perfeitinho. VENDERIA A FÓRMULA E FICARIA RICO,SRRSRSRRS

Abaixo um exemplo de que o tema é roteiro de cinema:

Victor ou Victória? (na Paris de 1934, uma cantora lírica desempregada - Julie Andrews - conhece um cantor que também havia sido demitido. juntos eles articulam um plano, no qual ela se faz passar por um conde, que seria um transformista. mas a farsa se põe a perder quando ela se apaixona por um gangster, que pensa que ela é um homem... comédia divertida de Blake Edwards, com ótimas canções)
.....................................................................................................
Yentl (Barbra Streisand é uma jovem judia que se faz passar por homem, para poder aprender o Talmud, um privilégio masculino. para complicar, ela se apaixona pelo colega de estudos e, por outro lado, a filha do rabino se apaixona por ela, todos pensando que trata-se de um rapaz. complicado acreditar nessa premissa, mas o filme não é ruim e tem uma bela fotografia.
........................................................................................................................
Tootsie (Dustin Hoffman é um ator de temperamento difícil e perfeccionista, que resolve se travestir de mulher para disputar um papel feminino numa telenovela. ele consegue e seu personagem torna-se um sucesso, o que se complica quando ele se apaixona por outra atriz - Jessica Lange, que levou o Oscar de coadjuvante. bem estruturado e divertido filme de Sydney Pollack)
...........................................................................................................
Quanto Mais Quente Melhor (na Chicago de 1929, dois músicos desempregados - Jack Lemmon e Tony Curtis -, acidentalmente presenciam o massacre de São Valentim e têm que fugir dos gangsters. para isso, colocam trajes femininos e se juntam a uma banda de mulheres, que saem em excursão para Miami. comédia genial de Billy Wilder com Marilyn Monroe no seu auge)
................................................................................................................
Uma Babá Quase Perfeita (Robin Williams é impedido pela ex-esposa de ver os filhos e tem uma idéia inusitada, veste-se como uma simpática senhora inglesa, para pleitear o cargo de babá deles. esta situação, obviamente, provoca muitas situações engraçadas e a redenção do personagem. o filme resultou agradável e foi um enorme sucesso de público)
........................................................................................................................
Connie e Carla, as Rainhas da Noite (as ótimas Nia Vardalos e Tony Collette são duas cantoras, que presenciam um assassinato e têm que fugir da máfia. vão para Los Angeles, onde resolvem arrumam emprego numa boate gay como... drag-queens, ou seja se fazem passar por homens, se passando por mulheres... e, claro, se apaixonam por um freqüentador hetero. divertido e com boa trilha sonora)
......................................................................................................................
Priscilla, a Rainha do Deserto (três drag-queens de Sydney - Terence Stamp, Hugo Weaving e Guy Pearde - são contratados para um show num resort em pleno deserto australiano e vão até lá num ônibus caindo aos pedaços, chamado de Priscilla. clássico. trilha sonora divertida, com base nas canções do Abba e um ótimo figurino, que ganhou o Oscar)
.....................................................................................................................
Para Wong Foo, Obrigada por Tudo, Julie Newmar (três amigos - Patrick Swayzee, Wesley Snipes e John Leguizamo - estão indo de carro, de Nova York para Hollywood, participar de um concurso de drag-queens e acabam perdidos numa cidadezinha caipira, onde nada acontece. lá primeiro assustam, depois cativam os moradores, com sua presença divertida. imitação inferior, mas divertida, de Priscilla)
................................................................................................................
As Damas de Ferro (um curioso e divertido filme tailandês de 2000, que chegou ao nosso circuito comercial. um jogador de vôlei, constantemente discriminado por ser gay, era sempre cortado dos times e decide montar um time de homens, mas todos gays, na maioria travestis ou transexuais. e o time vai bem e chega a ganhar o campeonato local. o mais curioso é que se baseia numa história real)
...........................................................................................................................
Café da Manhã em Plutão (conta a história de um travesti, numa pequena cidade da Irlanda nos anos 1970. filho do relacionamento de uma doméstica e do padre local, foi abandonado e criado por uma tia, que não suporta seu jeito afeminado. expulso de casa, ele vai ir para Londres, onde consegue encontrar sua própria identidade. lá se relaciona com um político, que acaba morto pelo IRA. direção segura de Neil Jordan e uma grande interpretação de Cilliam Murphy)
........................................................................................................................
Switch - Trocaram meu sexo (Mulherengo é assassinado por três ex-namoradas. Antes de entrar no céu, porém, o homem terá de voltar à Terra no corpo de uma bela loura para se redimir de seus pecados.)
......................................................................................................................

quarta-feira, 23 de junho de 2010

ALGODÃO NATURAL



Desde o inicio de suas atividades, o melhoramento genético do algodoeiro foi a principal atividade da Embrapa Algodão. Na década de 80, o Centro passou a investir mais no desenvolvimento de variedades anuais de ciclo precoce como estratégia para a convivência com o bicudo. Na década de 90, a Embrapa Algodão passou a promover pesquisas para o desenvolvimento de cultivares de algodoeiro adaptáveis às condições do Cerrado brasileiro. A obtenção e distribuição da CNPA ITA 90 a partir de 1992 foi o marco para a consolidação da cotonicultura na região. E desde 1997, a Unidade tem lançado de uma a três cultivares por ano para o Cerrado, que tem aproximadamente metade de sua área de algodão plantada com variedades da Embrapa. Para o Nordeste, já foram desenvolvidas 11 cultivares de algodão branco. A empresa tem apostado agora no algodão colorido como produto diferenciado para a região. Pioneira no desenvolvimento do algodão colorido no país, a Embrapa lançou a primeira cultivar, BRS 200 Marrom, em 2000. A BRS Verde foi colocada no mercado em 2003 e BRS Safira e BRS Rubi, em 2005. Todas foram obtidas por meio de métodos de melhoramento genético convencionais e sua pluma tem tido crescente demanda no mercado. Além de adaptadas às fiações modernas, as cultivares de algodão colorido da Embrapa reduzem os custos de produção para a indústria têxtil e o lançamento de efluentes químicos e tóxicos, por dispensarem o uso de corantes.Outra importante tecnologia para a agricultura familiar é a mini-usina de beneficiamento de algodão, que descaroça e enfarda a pluma agregando valor à mercadoria do pequeno produtor.
Mais informações sobre o Sistema de Produção:

sexta-feira, 18 de junho de 2010

LÁGRIMAS NO MUNDO E EM PORTUGAL



José de Sousa Saramago (Azinhaga, Golegã, 16 de Novembro de 1922Lanzarote, 18 de Junho de 2010) foi um escritor, argumentista, jornalista, dramaturgo, contista, romancista e poeta português.
Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. Também ganhou o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa. Saramago é considerado o responsável pelo efectivo reconhecimento internacional da prosa em língua portuguesa.[1]
O seu livro Ensaio Sobre a Cegueira foi adaptado para o cinema e lançado em 2008, produzido no Japão, Brasil e Canadá, dirigido por Fernando Meirelles (realizador de O Jardineiro Fiel e Cidade de Deus). Em 2010 o realizador português António Ferreira adapta um conto retirado do livro Objecto Quase, conto esse que viria dar nome ao filme Embargo, uma produção portuguesa em co-produção com o Brasil e Espanha.
Nasceu na província do Ribatejo, no dia 16 de Novembro, embora o registo oficial apresente o dia 18 como o do seu nascimento. Saramago, conhecido pelo seu ateísmo e iberismo, é membro do Partido Comunista Português e foi director do Diário de Notícias. Juntamente com Luiz Francisco Rebello, Armindo Magalhães, Manuel da Fonseca e Urbano Tavares Rodrigues foi, em 1992, um dos fundadores da Frente Nacional para a Defesa da Cultura (FNDC). Casado com a espanhola Pilar del Río, Saramago viveu em Lanzarote, nas Ilhas Canárias.
Obra

Saramago é conhecido por utilizar frases e períodos compridos, usando a pontuação de uma maneira não convencional. Os diálogos das personagens são inseridos nos próprios parágrafos que os antecedem, de forma que não existem travessões nos seus livros: este tipo de marcação das falas propicia uma forte sensação de fluxo de consciência, a ponto do leitor chegar a confundir-se se um certo diálogo foi real ou apenas um pensamento. Muitas das suas frases (i.e. orações) ocupam mais de uma página, usando vírgulas onde a maioria dos escritores usaria pontos finais. Da mesma forma, muitos dos seus parágrafos ocupariam capítulos inteiros de outros autores. Apesar disso o seu estilo não torna a leitura mais difícil, se os seus leitores se habituarem facilmente ao seu ritmo próprio.
Estas características tornam o estilo de Saramago único na literatura contemporânea: é considerado por muitos críticos um mestre no tratamento da língua portuguesa. Em 2003, o crítico norte-americano Harold Bloom, no seu livro Genius: A Mosaic of One Hundred Exemplary Creative Minds ("Génio: Um Mosaico de Cem Exemplares Mentes Criativas"), considerou José Saramago "o mais talentoso romancista vivo nos dias de hoje" (tradução livre de the most gifted novelist alive in the world today), referindo-se a ele como "o Mestre". Declarou ainda que Saramago é "um dos últimos titãs de um género literário que se está a desvanecer".
Obras publicadas

Romances

Peças teatrais

Contos

Poemas

Crónicas

Diário e Memórias

Viagens

Infantil

Premiações

De entre as premiações destacam-se o Prémio Camões (1995) - distinção máxima oferecida aos escritores de língua portuguesa; o Nobel de Literatura (1998) - o primeiro concedido a um escritor de língua portuguesa.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

HERÓIS





































Herói é uma figura arquetípica que reúne em si os atributos necessários para superar de forma excepcional um determinado problema de dimensão épica. Do grego ‘hrvV, pelo latim heros, o termo herói designa originalmente o protagonista de uma obra narrativa ou dramática. Para os Gregos, o herói situa-se na posição intermédia entre os deuses e os homens, sendo, em geral filho de um deus e uma mortal (Hércules, Perseu), ou vice-versa (Aquiles). Portanto, o herói tem dimensão semi-divina.
Variando consoante as épocas, as correntes estético-literárias, os géneros e subgéneros, o herói é marcado por uma projecção ambígua: por um lado, representa a condição humana, na sua complexidade psicológica, social e ética; por outro, transcende a mesma condição, na medida em que representa facetas e virtudes que o homem comum não consegue mas gostaria de atingir – fé, coragem, força de vontade, determinação, paciência, etc. O heroísmo que resulta em auto-sacrifício chama-se
martírio.
O herói será tipicamente guiado por ideais nobres e altruístas –
liberdade, fraternidade, sacrifício, coragem, justiça, moral, paz. Eventualmente buscará objetivos supostamente egoístas (vingança, por exemplo); no entanto, suas motivações serão sempre moralmente justas ou eticamente aprováveis, mesmo que ilícitas. Aqui é preciso observar que o heroísmo caracteriza-se principalmente por ser um ato moral.
Existem casos em que indivíduos sem vocação heróica protagonizam atitudes dignas do herói. Há também aqueles em que os indivíduos demonstram virtudes heróicas para realizar façanhas de natureza egoísta, motivados por
vaidade, orgulho, ganância, ódio, etc. É o caso dos caçadores de fortuna (piratas, mercenários, etc). Tais exceções não impedem de serem admirados como heróis; no entanto, serão melhor representados no arquétipo do anti-herói.
Através das histórias e quadrinhos, do cinema e de outras
mídias, a cultura de massa popularizou a figura do ’’super-herói’’, que são indivíduos dotados de atributos físicos extraordinários como corpo à prova de balas, capacidade de voar, etc. Merecem explicação à parte (vide super-herói).

Inspiração heroica

O heroísmo é um fato profundamente arraigado no imaginário e na moralidade popular. Feitos de coragem e superação inspiram modelos e exemplos em diversos povos e diferentes culturas, constituindo assim figuras arquetípicas. Situações de guerra, de conflito e de competição são ideais para se realizar feitos considerados heróicos.
A inspiração heróica surge muitas vezes a partir da problemática imposta por um ambiente ou situação adversa, cuja solução exija um feito grandioso ou um esforço extraordinário. A
França dominada pela Inglaterra, por exemplo, fez surgir uma Joana d’Arc. A inspiração heróica surge também de uma necessidade nata de aceitar um desafio que pareça atraente. É o caso de Teseu, personagem da mitologia grega, cujos atos heróicos foram inspirados pelo desejo de ser tão conhecido e admirado quanto seu ídolo Hércules.
Há ainda a ocasião em que indivíduos de qualidades ordinárias confrontarão situações que exijam dele feitos heróicos. Pode-se citar como exemplo o caso de
Orestes, personagem da mitologia grega. Ainda que não tenha nenhum atributo heróico, Orestes é moralmente obrigado pelo deus Apolo a vingar o pai Agamemnon, assassinado por Clitemnestra e o amante dela. O mesmo tema está presente na peça Hamlet, escrita por William Shakespeare.
A exemplo da moral, a inspiração heróica também é relativa. Em uma sociedade voltada para a guerra, o herói será o indivíduo que pratica proezas em nome do conflito. O guerreiro
Aquiles, por exemplo, é um herói. Para uma cultura voltada para a paz, esse mesmo indivíduo poderá ser repudiado como herói. Dependendo da inspiração, a mesma cultura poderá conceder ou remover o status de herói de um indivíduo que a ela pertence.
O caso de Aquiles é bastante especial, quando se trata na sua relação heróica de ser. Ele representa um herói em conflito, pois é um herói sem
hybris(sem medida, transcrição latina), mas é ao mesmo temo um belo candidato à bela morte, de acordo com Vernant, pois é belo, guerreiro e jovem. Já ao contrário, Heitor é o modelo de herói perfeito, pois é o agathós (bom e justo) e controla as suas atitudes, ao contrário de Aquiles.

Heróis históricos

Diversas situações históricas foram capazes de inspirar heroísmos, e muitos personagens das artes e do imaginário popular são baseados nestes heróis. Muitas vezes constituem personagens cuja vida é baseada em uma pessoa que realmente existiu. Ao herói são atribuídos grandes feitos, e por vezes ele aparece como o fundador de uma cultura.
Os diferentes movimentos culturais (literários, artísticos)inspiraram diversas atitudes heróicas ou serviram de pano de fundo para manifestos populares cujos líderes foram considerados heróis pelo povo, embora tenham sido duramente represados pelas minorias representantes do poder.

Alguns heróis históricos:
Eduardo Mondlane, herói moçambicano;
Hércules, herói da mitologia grega;
Pier Gerlofs Donia, herói frísio;
Tiradentes, herói brasileiro;
Viriato, dirigente lendários dos Lusitanos e resistente à ocupação romana.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

TER OU NÃO TER NAMORADO,EIS A QUESTÃO.




Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas, medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.
Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia, ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele; abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança e a do amado e vai com ela a parques, fliperamas, beira d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado que confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.
Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e, de repente, parecer que faz sentido.


AUTOR: Artur da Távola


sábado, 29 de maio de 2010

NOVIDADES


Seguindo por esses caminhos virtuais
Onde tudo parece, mas nem sempre é
Procurando algo legal para ler
De repente virando a esquina de uma página
Descubro o
Johnny's Pub

Um blog feito com requinte
Para ler tomando um drink
Onde tudo é possível
Nesse real surrealismo

Por isso te digo caro leitor
Não sei aonde vais
Mas sei aonde vou
E nesse caminho virtual

Podemos ter um encontro casual
No
Johnny's Pub

DOCES & PUBLICAÇÕES


terça-feira, 18 de maio de 2010

MEME

Através do blog Como eu aprendi a sorrir realizo esse Meme: 6 coisas que ninguém sabe sobre mim.

Gosto muito de música e principalmente Rock!

Adoro Cinema!!


Quero conhecer a Muralha da China.


Sou louco por livros!!





Um dia vou fazer uma tatuagem do meu signo.




Gosto muito de ficar em casa.




E isso é tudo pessoal!!


































































































domingo, 9 de maio de 2010

Para Sempre

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.

Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
- mistério profundo -
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Páscoa é renovação
Um, dois, três
Ovos então...




sexta-feira, 19 de março de 2010

quarta-feira, 17 de março de 2010

VOCÊ


Eu tiro a minha roupa me visto de você.
Deixo de ser quem sou, me descubro em você.
Meu verbo é diferente primeiro vem você.
Olho no espelho vejo parte de você.
Me perco, encontro você.
O troco de mim, dois de você.
Parto de mim, chego em você
Redescubro um novo sentido.
Sou eu sou você.


Zek

segunda-feira, 8 de março de 2010

DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES


De tudo aquilo que se quer .
O amor de uma mulher.
A todo aquele que vier.
O sorriso de uma mulher.
A quem muito ou pouco tiver.
A companhia de uma mulher.
Num dia destes qualquer.
Feliz dia internacional da mulher.
Artur Lima

sábado, 6 de março de 2010

MULHERES


Elas sorriem quando querem gritar.
Elas cantam quando querem chorar.
Elas choram quando estão felizes.
E riem quando estão nervosas.

Elas brigam por aquilo que acreditam.
Elas levantam-se para injustiça.
Elas não levam "não" como resposta
quando acreditam que existe melhor solução.

Elas andam sem novos sapatos
para suas crianças poder tê-los.
Elas vão ao medico com uma amiga assustada.
Elas amam incondicionalmente.

Elas choram quando suas crianças adoecem
e se alegram quando suas crianças ganham prêmios.
Elas ficam contentes quando ouvem sobre
um aniversario ou um novo casamento.

Pablo Neruda